No banco do Central Park

537920_10200363221796573_916990534_n_large

Eu ainda me lembro de como te vi pela primeira vez, você com aquela camisa ”I LOVE EUA” que era uns cinco números maiores do seu, você andando toda surpresa pelo Central Park, com a sua polaroide, fotografando tudo, aquele seu sorriso sincero, e quando você se sentou num banco respirando fundo, não acreditando que estava realmente ali ou apenas com medo de estar ali.

Eu me levantei e fui finalmente em sua direção, ainda não te conhecendo, mas, sabia que você valia a pena, fui e me sentei ao seu lado, Durante aqueles minutos de silencio, eu acho que você nem havia notado que eu estava ali, o silencio quebrado com um alerta de chamada ao som de Taylor Swift que veio da sua bolsa, você levemente nervosa por estar com as mãos ocupadas e não conseguir pegar o Iphone com capinha de Stitch, você colocando a lata de Coke no banco e pegando o celular. Naque momento o refrigerante se derramou em toda a minha calça jeans, e você rapidamente clicou no ”ignorar chamada” e pedindo desculpas nervosa e com medo, eu dizendo que estava tudo bem.

E aquele momento atrapalhado fez começarmos uma conversa, onde eu te perguntava e você respondia, você ria e gargalhava, enquanto eu contava as minhas histórias de colegial, até que novamente o celular toca você pede licença e atende ao celular explicando onde estava e com quem estava, avisa estar saindo de lá, desliga o celular e me pede desculpas por ter que ir, você pede o meu número de celular, digita no seu e quando eu ia perguntar o seu número você já havia saído apressada, talvez pra encontrara a pessoa do telefone, que talvez fosse um namorado, amigo, eu torcia ser apenas a mãe, mas, talvez não fosse.

Naquele dia seguinte, eu ainda de pijama, lá pras uma dez horas da manhã, não sabendo se é muito desesperador ligar pra você logo de manhã, não sabendo se ainda estava dormindo, mas, esperando cair na caixa postal, mas não, você atende e eu me desespero, você dizendo uns mil Alô’s e eu finalmente emito um som, Você dizendo ”…que bom que você ligou…” no meio da frase me acalma e conversamos naquele dia, quando vou perguntar o seu número, a ligação cai ou você apenas desligou eu nunca perguntei, mas, eu fico sem o seu número. O final de semana se passa eu esperando você me ligar e você liga eu todo feliz e tudo o temos hoje começa de vez …

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s