0

Quem é feliz sem um toque de imaturidade?

Tá, mas quem falou que amar é algo sobrenatural? Amor é simples e, de tão simples, acontece nos menores lugares. Amor é simples, não simplório. Amor é pequeninho – é tudo com inho que o amor pode causar. Beijinho. Abracinho. Beicinho. Bonitinho.

Amor é pensar em dizer me-liga e receber um SMS ao mesmo tempo. É fazer compras juntos. É passar a tarde inteira esperando ela fazer o cabelo ou ele sair do futebol com os amigos.

Amor é companhia. Tem um quê de infantilidade, eu sei. Mas quem é feliz sem um toque de imaturidade? Amor é dançar juntos sem saber dançar. É esperar o outro acabar de comer. É tomar banho juntos para não se atrasar – ou pelo prazer de lavar as costas um do outro. É se irritar com a barba arranhando o queixo e com os brincos gigantes que nos machucam quando vamos abraçar a pequena e tudo se embola: brincos, cabelos e nossas mãos ali perdidas.

Amor é se reinventar, eu sei. É querer, de boa fé, que o outro faça mais por ele. Estude mais. Trabalhe mais. Leia mais os contos do Coiro. Ouça só essa banda. Já viu a academia nova? Por que você nunca chega no horário? Por que você nunca está pronta no horário? Como você não gosta de comida japonesa? Como você nunca foi a um estádio de futebol? Como? Por quê?

Amor é um misto de perguntas sem respostas e respostas sem perguntas.

Amar é dividir: a cama (mesmo sabendo que essa divisão é injusta aos homens), as casquinhas de sorvete, os milkshakes de ovomaltine, o sofá e a vida. Amar é ter ciúmes de um cara que deu um beijo qualquer na pequena em novembro de 2001. Tão ridículo, mas incomoda. Como naquele ciuminho idiota que causa ao falar o nome da primeira namorada que o teu rapaz teve no verão de 2002 e durou apenas três meses.

Amar é idiota. É besta. É estúpido. É desnecessário – como todas as coisas inesquecíveis da vida.

Fonte: Hugo Rodrigues

Anúncios
2

Representando a Felicidade

Com aquela vontade insana de acordar num dia qualquer e mudar tudo, mudar o mundo. Tendo os 30 segundos de coragem, e que eles se façam uma vida inteira. Sendo somente o que faz alguém feliz, e não ter arrependimentos, sem ter que voltar no tempo e não ter vergonha de quem eu sou.

Me vejam sendo eu, não ligando pra mais nada, somente pro que me faz feliz. Agir loucamente, rir pra tudo, dançar na chuva e amar. Naqueles 30 segundos de coragem sirvam pra tudo, dar a louca, viver como se o a sua vida dependesse disso.

Realmente fazer a diferença, não para ser reconhecida, mas para tocar pessoas, uma a uma. Mudando o mundo, mudando o mundo de alguém e sendo a representação da felicidade, se isso não é normal? O que posso dizer, ser normal não é uma das minhas virtudes, é somente um aspecto que deixei pra trás ha muito tempo, encontrei a tão sonhada liberdade!

0

Cada Momento

Existir é uma coisa tão cientifica, certa e igual, é uma forma de estar presente, mas só em forma, em matéria. Sem aquele gostinho de poder dominar o mundo, dominar o seu mundo, ou quem sabe de outra pessoa. Existir é continuar, sem ter de sobreviver, se limitando, se prendendo. E sem conseguir ver o que falta, sem notar que só existe.

Viver é conseguir, é ter metas, é lutar pelo que acredita, é conseguir o que quer correndo atrás, é batalhando. É sofrer, mas acreditar que existe um lugar melhor, que tudo vai ficar bem. Viver é não se frustrar e desistir logo na primeira rodada. É continuar ali, tendo que levar pancadas e aguentar até o último minuto.

Viver parou de ser a realidade e começou a ser uma desculpa pras imprudências e bebedeiras, drogas e sexo, começaram a viver NO momento, e querer ”viver” pouco, mas como querem. Pra mim não basta isso, pra mim tem que ter mais, tem que viver O momento, cada um, de pouco a pouco, como se fosse o último, já que é.

Eu quero aprender a viver cada segundo, cada oportunidade, cada sentimento, independente de qual, mas aprendendo a cada vez mais, ficando mais forte, apenas ficando mais forte e é exatamente o que falta para dominarmos o mundo.

0

Apanhador de Sonhos

Você chegou tão de repente, me fez largar os meus antigos pesadelos e me impediu de criar novos. De uma forma sutil, mas encantadora me fez entrar na sua vida e te permitir tocar naqueles mais profundos pensamentos, que só me faziam querer largar tudo e realmente olhar pra frente, largar somente o que me prendia, o que me trancava. Acabei descobrindo que você era a chave pra me deixar permitir que somente sonhos bons aconteçam, e somente por eles me faça querer levantar e imaginar o me espera quando voltar pra cama.

Você funciona como um apanhador de sonhos, me deixando livre novamente, ou do jeito que eu nunca fui antes. Mas uma liberdade diferente, uma liberdade que não me prende e mesmo assim não me abandona, sem vícios, só aquilo que todo mundo quer ter, só não sabe onde encontrar a tão sonhada liberdade. Descobri que era você quando você foi o que nenhum outro conseguiu ser, você me apoiou quando era a coisa certa e não somente por estar ali.

Tudo tão rápido e tudo tão delicado, você não me fez notar a sua presença, mas sentir a sua falta. Quando tudo o que me restava era desabar você só fez com que eu visse que eu conseguia voar, mais alto, mais forte, mais certa. Não tenho arrependimentos, já que com você eu sou o que o que sempre quis ser, e só descobri o quão eu conseguia ser junto de você.

0

Esperando ainda,

O tempo passou rápido, até rápido demais. Num piscar de olhos já estamos aqui, esperando um fim, uma resposta pra aquilo que, quem sabe, nem sabemos direito, só esperamos um sinal, algo que nunca possa vir a acontecer, mas precisamos ter a certeza de que ainda não acabou, temos mais uma chance de mudar, mais um segundo para se arrepender, ainda temos esperança, porquê é ela que nos move, ela que nos capacita ou nos faz acreditar que estamos capacitados!

Tudo que eu acredito a cada dia tem sido destruido, e me feito pensar em tudo aquilo que eu já fiz ou já quiz fazer, sobre o que costumava ser o que eu acreditava! Tudo pode ter mudado, as memorias, tudo aquilo que eu já me preocupei pode ter sido o errado, as coisas nem tão sombrias assim que já aconteceram.

Me lembro ainda do meu primeiro dia de aula no que era uma escola nova, aquele desejo desesperado de que as pessoas gostem de você, que você tenha companhia no intervalo, que a sua roupa seja boa o bastante, tudo para inpressionar, como que se precisássemos tanto disso, mas na verdade, não se precisa de tudo isso, é na verdade mais amizades, conversas, pessoas que se sentem assim como você! Diferentes e querem ser aceitas!

Todos esperam nem um pouco que seja de esperança de algumas respostas para o que não temos coragem de perguntar, para as memórias, nam tão dramaticas assim, mas na verdade intensas e duvidosas, tudo o que queremos é liberdade, de todos os tipos, para fazermos o que acreditamos ser verdadeiro. A esperança que nos move para a tão sonhada liberdade…

0

Borboleta Interior

Havia ainda uma garota, ela ainda não havia se conformado com o fato de existir, ainda esperava conhecer um mundo maravilhoso e feliz, mas ela tinha ainda sete anos. O tempo passou e ela ”amadureceu” e cresceu, mudou toda a vida dela e os tais pensamentos, se rendeu aos encantos da vaidade e acabou caindo na rotina, mas aquela chata e sem graça onde mais nada é divertido e as saídas nos fins de semana perderam a graça e sempre acabavam com ela de ressaca da segunda de manhã.

Mas nem tudo tinha acabado, ela cresceu mais esqueceu, aquele brilho que ela carregava quando ainda acreditava na liberdade e no verdadeiro amor. Uma coisa um dia mudou – sem entrar muito em detalhes – ela perdeu uma coisa que ela considerava importante mais ainda não sabia o quão ela se importava.

Acabou que ainda tinha um restinho daquela felicidade dentro dela e acabou que ela realmente amadureceu e aquela borboleta interior floresceu e tomou conta dela de novo. As coisas mudaram mais ela voltou pra aquela época que ela gostava da vida, e continuou na rotina só que a tal, mudou.

Ela tomou coragem e foi seguir o sonho que fora tirado dela por dizerem que a faculdade não falia a pena e ela tinha que se formar em direito. Ela foi se formou em artes e foi grafitar por aí, chegou até a sair do país, se casou com um alemão e não tem uma casa fixa, ela planeja ter alguns filhos, daqui a pouco ela volta pro Brasil pra visitar os pais que acabaram gostando que ela tirou a tinta loira do cabelo – mas que colocou um piercing – e do novo marido dela. Ela melhorou e mudou tudo por causa daquela borboleta interior que todo mundo tem, mas nem todo mundo encontrou a tão sonhada liberdade.